terça-feira, 28 de agosto de 2007

Carminha

Olá, senhor detetive. Olha, sinceramente eu não sei por que eu tenho que dar meu depoimento nessa história toda, mas vou colaborar viu. Como? Me vestir? Ué, eu realmente não entendo vocês investigadores. Em todos aqueles seriados vocês exaltam a importância de preservar as tais das evidências e tudo mais. Então se estou envolvida em algo, eu achei melhor ficar exatamente como estava e...

Ah, eu tenho evidências demais para a sua lupazinha e toda atenção é necessária nesse momento? Certo, certo, deixa eu ver se não tem algo para eu vestir aqui embaixo dessa cama confortável e redonda, hum, cadê... Ah, achei! Nossa, calma detetive, respira, respira, o senhor não precisa se preocupar, já achei o meu aventalzinho.

Detetive, agora que o senhor se acalmou, posso perguntar uma coisa? Esse seu sobretudo é para esconder alguma coisa diferente que o senhor tenha no corpo? Algo tipo um apêndice externo, um terceiro braço, uma perna torta, uma orelha nas costas, dedos extras, um desvio de... Não? Nadinha? O senhor é perfeitamente normal? Ah, uma pena, uma pena.

Pois bem detetive, eu não sei se posso ajudar muito, pois trabalho para o Austregésilo há bem pouco tempo. E vou ser sincera com o senhor, a minha função aqui é mais relacionada a desarrumar as camas do que arrumá-las. Acontece que esse velho é um sem vergonha de primeira, e adora uma menina novinha. É, eu sabia disso sim, mas não pude resistir, pois ele acabou descobrindo que me excito de forma quase que incontrolável com coisas anormais nas pessoas e, bem, aquele terceiro mamilo dele era algo simplesmente irresistível...

Daí o senhor começa a entender o que eu estava fazendo na cama com aquele tal filho bastardo dele, não é mesmo? Não sei se o senhor viu que coisa mais linda eram aqueles dois pés esquerdos dele detetive! Pergunta pro mordomo, o tal do Peruca, digo, Cabelo. Ele não tirava os olhos do rapaz... E eu reparei bem nisso, pois eu estava ali, nuazinha e ele simplesmente me ignorava, sabia? Estranho né? Parecia que ele estava em transe e ficava balbuciando um nome esquisito, algo como Vladvostok, Vladistone, Vladgladson, sei lá.

Mas bem, acho que isso não é importante de qualquer maneira. Na verdade o rapaz dos pés esquerdos me pegou num momento carente, pois estava triste com o Three-nipples-gésilo.

Ele me pedia para chamá-lo assim quando desarrumávamos camas juntos e eu estava realmente com saudades dele. Há alguns dias já que eu não acariciava aquelas três belezinhas em seu peito e resolvi que ia tirar essa história a limpo. Afinal, ele não podia me seduzir e depois me ignorar! Confesso que resolvi pregar uma peça nele e troquei a bala de catuaba que ele costuma tomar de hora em hora por um tablete de Sonrisal. Seria engraçado ver o velho espumando como um cachorro louco e... Mas é claro que era só Sonrisal detetive! Eu não seria capaz de acabar com ele. Eu amava aquele terceiro mamilo!

Só que não consegui falar com ele, nem ver o tadinho espumando, pois acabei trombando com o Pézinho... Já falei que aquele segundo pé esquerdo dele era lindo? Já, ah, é verdade, é verdade. Mas foi isso, eu só fiquei sabendo mesmo do que aconteceu quando o Peruca apareceu por lá atrapalhando a nossa brincadeira. E a partir daí só fiz esperar até chegar a minha vez de falar com o senhor.

Aliás, será que eu não podia dar uma olhada nele, sem camisa, para ver se não identifico algo de anormal? Não? E uma foto Também não? Ah, que coisa... Mas tudo bem, eu não tenho mais nada para dizer mesmo e queria continuar desarrumando aquela cama com o Pézinho.

Se bem que parece que ele havia chamado a atenção do podólatra, digo, podólogo que esta na festa também. Não sei se terei alguma chance com ele ainda hoje e isso está me deixando preocupada... Não gosto quando não consigo terminar o que começo detetive, não gosto! Uma cama tem que ser desarrumada direito e estou preocupada com isso.

Deve ser algum traço obsessivo compulsivo que tenho sabe, não posso... O que? Mais uma pergunta? Tudo bem, eu respondo e... Como é que é? Eu o que? Quer saber se você onde?

Isso é ultrajante Detetive Mesquita. E não, uma unha encravada não me excita!

9 comentários:

Déa disse...

A Carminha, quem diria?!! Chegada num "freak show"!! hehehe

heracles disse...

carminha, ah carminha...

Lady Sith disse...

Hahahaha. Gostei da Carminha. Não consigo desconfiar dela.

Raquel disse...

A Carminha até agora tá campeã de audiência pra mim. Ela e o Danton Varejão... ai, sei lá, são tantos bons!

césar |. miguel disse...

A Carminha foi boa, muito boa.

Mas tá tão inocente que chego a desconfiar.

Raquel disse...

Aliás, Cesar... todo mundo até agora é inocentíssimo, não? Uns coitados todos! Injustiçados, acusados injustamente, um horror! Esses detetives, viu?

Muta disse...

o pior é não ter chance alguma com ela, humpf!

Raquel disse...

Bom, a gente sempre pode chamar o Jimmy e o Tonny para dar uma deformadinha básica no seu corpo, muta! ahahahahaha

Muta disse...

não, não, obrigado, eu passo...

errr, pensando bem... hum...

talvez eu possa convencê-la de alguma outra forma, falando sobre coisas que mais ninguém sabe e talz...

o que? como assim?

huahuaahuaaaahuaaaaaaa