quarta-feira, 8 de agosto de 2007

Interlúdio 8

- Sujeitinho esquisito.
- Chato, você quer dizer.
- Também. Pedinte é a palavra.
- Pedinte? Neneco, pedinte é mendigo.
- É? Achei que era pretensioso, metido a sabichão.
- Ah! Você quis dizer pedâneo.
- Não, eu quis dizer pedinte mesmo, porque eu achava que era o que eu queria dizer. Não ia querer dizer pedâneo, se eu nem nunca ouvi essa palavra na minha vida! Caramba, Cabelo, você também às vezes é pedinte com esse negócio de palavra.
- Tá, Nen, não precisa ficar nervosinho, não tá mais aqui quem falou. Voltemos ao “Alceu dispor”. Neneco, o cara ouviu tiros e fugiu.
- E daí?
- Tiros, Neneco.
- E DAÍ?
- DAÍ QUE A PORRA DO VELHO MORREU ESFAQUEADO! SERÁ QUE EU TENHO QUE FICAR TE LEMBRANDO ISSO TODA HORA?
- Hum, não tinha pensado nisso.
- Fora que ele é a primeira pessoa que interrogamos que fala sobre tiros (aliás, Neneco, não adianta ficar perguntando coisas pra televisão, vídeos não respondem).
- Bem observado, meu caro Cabelo. Acho que estamos cada vez mais perto da solução desse mistério.

5 comentários:

D�a disse...

Ah, como eu adoro esses interl�dios! E adoro toda a perspic�cia do Neneco! hehehehe

Monique disse...

Depois das oitocentas e vinte vezes que o Von Dorscht falou que o cara estava com uma faca nas costas, o Neneco não conseguiu decorar?!

Ah, campanha "Dicionário para a família Mesquita", por favor!

Ronald Rios disse...

eu também ouvi tiros, mas era numa música do nas.

astra adorava ouvir gangsta rap torrando unzito.

taci disse...

Ê, Neneco..torço por uma boa sacada sua..ela virá! Mas enquanto isso, essas conversas deles dois tá demais..hahahahaha

Muta disse...

porta!!!!